Notícias

Colômbia proíbe venda de piracatinga

Carne do boto-cor-de-rosa é utilizada como isca para pesca do bagre, exportado principalmente para Colômbia

12 de Setembro de 2017
Foto Projeto
Crédito: divulgação Proteção Animal Mundial

Vitória para os botos-cor-de-rosa! A Colômbia decretou a proibição da pesca de piracatinga, peixe conhecido como urubu d'água por se alimentar de restos de outros animais mortos. A carne do boto é utilizada como isca para essa captura, colocando o animal em risco de extinção.

Segundo informações do Ministério do Meio Ambiente, estima-se que, anualmente, são mortos até 7 mil botos-cor-de-rosa para uso na pesca do piracatinga, índice superior à taxa natural de mortalidade, estimada em 16 animais por ano.

A Colômbia modificará todas as permissões já existentes e deixará de outorgar novas permissões para pesca, comercialização ou transporte de piracatinga em todo território. Quem descumprir a resolução poderá ser notificado; multado; ter sua permissão suspensa ou revogada; seu barco, equipamentos ou produtos confiscados; ou seu estabelecimento fechado.

Na resolução, o governo confirmou ainda os altos índices de mercúrio contidos na piracatinga. A evidência foi identificada em análises da Universidade de los Andes, representando uma ameaça à saúde pública.

"Essa é uma vitória que vínhamos buscando junto a outras organizações e que complementa a moratória do Brasil", comemora Roberto Vieto, gerente do programa de Animais Silvestres da Proteção Animal Mundial.

Em janeiro de 2015, o Brasil proibiu a pesca e comercialização da piracatinga até 2020. A determinação protege ainda jacaré-açu e o jacaretinga, espécies também utilizadas como isca para captura do peixe.

Conheça o boto-cor-de-rosa.