Array
Notícias

O que tem causado ondas de calor no Brasil?

Array
O que tem causado ondas de calor no Brasil?

O inverno de 2023 foi um dos mais quentes desde 1961, aponta o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Especialistas atribuem o combo de altas temperaturas, tempo seco e baixa umidade ao aquecimento global e ao El Niño, fenômeno climático no qual as águas do Oceano Pacífico esquentam.

A estação foi marcada por ondas de calor intensas, que ocorrem quando a temperatura fica 5°C acima da média por no mínimo três dias consecutivos. Os termômetros já ultrapassaram os 30ºC em grande parte do Norte, Nordeste e Centro-Oeste do país. Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Tocantins, Pará, São Paulo, Rio de Janeiro e Paraná são os estados mais afetados.

Em Cuiabá, no Mato Grosso, foi registrado 41,8ºC no dia 23 de agosto. A cidade, ao lado de São Paulo, enfrentou o inverno mais quente dos últimos 63 anos. O cenário foi semelhante em Balsas, no Maranhão, e Bom Jesus do Piauí, que registraram 41,5°C no dia 15 de setembro.

Em conjunto com o calor escaldante, um padrão de chuvas desproporcional. Enquanto no Rio Grande do Sul choveu aproximadamente 450 milímetros (mm) entre 1º e 19 de setembro, um nível bem acima do padrão, nos demais estados do país foi registrado um déficit de precipitação.

Até dezembro, o El Niño continuará aumentando a temperatura e alterando os padrões de precipitação no território brasileiro. Nas regiões Leste, Centro e Norte a tendência é de menos chuva, enquanto no Sul e parte do Sudeste, a previsão é de volumes acima do normal.

Para o Inmet, “é possível dizer que recordes e mudanças no padrão climático serão cada vez mais frequentes em diversas partes do país.” A previsão de cientistas é que este ano seja o mais quente da história. Em julho e agosto, o mundo já experimentou as maiores temperaturas para os períodos desde o início dos registros.