Array
Notícias

118 espécies de aves desapareceram em Rio Preto (SP)

Array
118 espécies de aves desapareceram em Rio Preto (SP)
Arara-vermelha é uma das espécies que não é mais vista na região.

Estudo divulgado na revista do Instituto Florestal, da Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente de São Paulo, aponta que 118 de aves desapareceram na região de São José do Rio Preto ao longo de 50 anos. A pesquisa foi realizada na Estação Ecológica de Paulo Faria, um dos últimos fragmentos de Mata Atlântica da região noroeste do estado.

Os pesquisadores compararam as espécies de aves observadas entre as décadas de 1970 e 90 com as avistadas de setembro de 2021 a janeiro de 2022. O comparativo indicou que grande parte das aves que habitavam a região no século passado não estão mais lá.

Entre as 118 espécies de aves que desapareceram das matas de Rio Preto estão: ema (Rhea americana), o mutum-de-penacho (Crax fasciolata), o sucuruá-variado (Trogon surrucura), a arara-vermelha (Ara chloropterus) e pula-pula (Basileuterus culicivorus).

Vagner Cavarzere, ornitólogo e professor do Instituto de Biociências da Unesp de Botucatu, destaca: “Destas espécies, a ema, o mutum e a arara-vermelha estão ameaçadas no estado de São Paulo. O pula-pula é uma espécie florestal muito conspícua (visto com facilidade), comum em vegetação secundária e, mesmo assim, não a encontramos”

A perda desses animais acontece principalmente devido à degradação ambiental ao longo dos anos, causada pela expansão de atividades como o cultivo de café, a produção de cana-de-açúcar e a abertura de novas pastagens.

Com informações de Diário da Região.