Array
Notícias

Incêndio no Parque Estadual do Itacolomi, em Ouro Preto, é tragédia anunciada

Array
Incêndio no Parque Estadual do Itacolomi, em Ouro Preto, é tragédia anunciada
Pico do Itacolomi. Crédito: Divulgação/IEF

Press release

Belo Horizonte, 27 de junho de 2022 – A Amda enviou hoje, ofício à diretora-geral do IEF, Maria Amélia Mattos Lins, solicitando que o capim marginal à rodovia que liga Ouro Preto a Mariana, margeando o Parque Estadual do Itacolomi, seja roçado em no mínimo três metros para dificultar ação de incendiários.

A entidade lembra que quase todos os incêndios que assolaram o parque iniciaram-se na margem da rodovia. O capim é “convite” à ação dos incendiários e violento propagador do fogo, e o tráfego de veículos e transeuntes no local é muito grande. Para a Amda, o fogo no parque é “tragédia anunciada” se a roçagem não for feita.

“A roçagem é providência fundamental no âmbito da prevenção contra fogo e já deveria ter sido feita, pois já entramos no período seco e os incêndios já começaram. A topografia no local é extremamente íngreme e combater o fogo é difícil e perigoso pois ele sobe os morros com enorme velocidade. Além disso é muito mais lógico e barato prevenir”, lembra a superintendente da Amda, Dalce Ricas.

A expansão urbana de Ouro Preto e Mariana em direção ao parque, em sua zona de amortecimento, é outro fator de indução a incêndios. Ela continua a todo vapor, aumentando a cada ano os riscos às suas florestas e fauna. No ofício, a Amda lembra a lamentável omissão histórica do IEF em relação a isto, e também dos municípios de Ouro Preto e Mariana, que recebem ICMs ecológico pelo parque e independente disto têm obrigação legal de também zelar pelo meio ambiente. Entre 2019 e 2021 os dois municípios receberam juntos R$ 930.904,88.

ICMS Ecológico

2021

2020

2019

Total

Ouro Preto

R$ 209.624,77

R$ 157.369,33

R$ 132.325,46

R$ 499.319,56

Mariana

R$ 172.044,98

R$ 128.461,89

R$ 131.078,45

R$ 431.585,32

Ouro Preto + Mariana

R$ 381.669,75

R$285.831,22

R$ 263.403,91

R$ 930.904,88

Cópia do ofício foi enviada às prefeituras de Ouro Preto e Mariana, Câmaras de Vereadores, Comissão de Meio Ambiente da ALMG, DER, UFOP, Conselho Consultivo do parque e MP.

O parque

Municípios de abrangência: Ouro Preto e Mariana.
Bioma: Mata Atlântica
Área: 7.543 hectares
Criado em 14 de junho de 1967, pela Lei nº 4.495, de 1967
Situado na bacia do rio Doce ao qual fornece água de inúmeras nascentes. Abriga patrimônio histórico relevante, como a Casa Bandeirista e Casa de Chá.