Array
Notícias

Cantor Gusttavo Lima é indiciado por crime ambiental

Array
Cantor Gusttavo Lima é indiciado por crime ambiental
Obras na propriedade do artista / Crédito: TV Anhanguera

O cantor Gusttavo Lima foi indiciado nesta quarta-feira (28) por crime ambiental. O sertanejo ampliou uma represa de sua fazenda, em Bela Vista de Goiás (GO), sem licenciamento ambiental.

De acordo com o delegado Luziano de Carvalho, titular da Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Contra o Meio Ambiente (Dema), o Batalhão Ambiental foi à fazenda em setembro de 2017 e início deste ano e, em ambas as visitas, encontrou máquinas funcionando no local.

“Foram feitas duas ocorrências e, apesar de terem um protocolo com o pedido da licença, o documento não havia sido expedido”, explicou Carvalho. O delegado afirma que a represa tinha três hectares e que a meta da obra era chegar a 4,1 hectares.

O sertanejo se defendeu em sua conta no Twitter dizendo que “a única coisa que foi feita na fazenda foi a limpeza de pastos com total autorização do meio ambiente”.

Além de Gusttavo, outras três pessoas serão indiciadas pelo crime previsto no artigo 60 da Lei 9.605, sobre obras potencialmente poluidoras sem autorização dos órgãos competentes. A pena prevista para quem descomprimir a legislação é detenção de um a seis meses ou multa.

Os outros indiciados são o administrador Jorge Pedro, dono da empresa responsável pela obra; a arquiteta Alessandra Jardim Lobo, que também trabalhava na construção; e o biólogo Luciano Lozi, encarregado pela regulamentação da obra.