Array
Notícias

Curitiba em ação para salvar abelhas

Array
Curitiba em ação para salvar abelhas

A chegada da primavera, em 21 de setembro, será ainda mais especial para a cidade de Curitiba, no Paraná. O projeto Jardins do Mel vai estimular a presença de abelhas nativas sem ferrão. Segundo a WWF-Brasil, os insetos são responsáveis pela polinização de mais de 70 das 100 espécies vegetais que fornecem 90% dos alimentos consumidos no planeta.

Os locais escolhidos receberão caixas com colmeias e mudas de plantas melíferas, que vão estimular a presença dos insetos. A primeira estação que abrigará as abelhas ficará no Parque Barigui. Também estão confirmados o Jardim das Sensações, no Jardim Botânico; Bosque Reinhard Maack, no bairro Hauer; Zoológico de Curitiba, no Boqueirão; o Museu de História Natural do Capão da Imbuia; e o Passeio Público, no Centro.

A localização das caixas deve favorecer a autonomia de voo das abelhas, que é diferente para cada espécie. A variação depende do tamanho do corpo e das asas dos insetos. Assim, elas poderão polinizar a maior parte da cidade de forma natural, permitindo a enxameação e a volta das abelhas para a cidade.

O programa também contempla atividades de educação ambiental com crianças de creches e escolas municipais. “Cuidar das abelhas é cuidar da preservação de toda a biodiversidade da cidade”, afirma o professor Felipe Thiago de Jesus, responsável pela implantação.

“A ideia da prefeitura é criar um grande programa de polinização e de difusão do conhecimento da importância da correção ambiental”, explica o prefeito Rafael Greca. O projeto é viabilizado em parceria pelas secretarias municipais do Meio Ambiente e da Educação, a Fundação Cultural de Curitiba e o Instituto Municipal de Administração Pública (Imap).