Array
Notícias

Brasil inaugura primeira usina solar flutuante do mundo

Array
Brasil inaugura primeira usina solar flutuante do mundo
Imagem ilustrativa / Crédito: MME

O Brasil será pioneiro ao implantar o primeiro projeto do mundo de uma Usina Solar Flutuante. A unidade será instalada no reservatório da Eletronorte de Balbina, no Amazonas.

O objetivo é reaproveitar duas fontes diferentes de energia, a hídrica e a solar, utilizando uma única infraestrutura. A usina terá capacidade de geração de cinco megawatts, energia suficiente para abastecer 9 mil casas.

A construção será feita pela Sunlution, empresa brasileira de geração fotovoltaica e híbrida. As obras terão duas etapas: a primeira com a instalação de 1 MW, ainda em 2016, e a segunda na qual serão instalados os 4 MW restantes, com um total de 36 meses. A finalização está programada para o primeiro trimestre de 2017 para, então, serem feitos testes e avaliações sobre o seu funcionamento.

O encerramento da pesquisa está previsto para 30 de janeiro de 2019, após aplicação de R$ 100 milhões custeados com recursos dos orçamentos de P&D da Eletronorte e da Chesf. Os participantes do projeto foram definidos em chamada pública, que resultou na escolha do grupo formado por Universidade Federal do Amazonas (UFAM), Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Fundação de Apoio ao Desenvolvimento da UFPE (FADE), Fundação de Apoio Rio Solimões (UNISOL) e pelas empresas WEG e Sunlution.

Segundo o Ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, em Balbina há uma subestação que poderia transmitir até 250 MW. Porém, hoje usa apenas 50 MW. “Portanto, há 200 MW de ociosidade, que vamos poder suplementar com energia solar, com custo muito reduzido, fazendo com que tenhamos eficiência energética, segurança energética, melhor gestão hídrica dentro dos nossos reservatórios e, ao mesmo tempo, baratear a energia para que a tarifa de energia elétrica seja mais barata em nosso país”, disse.