Array
Notícias

Veterinário é proibido de atender animais gratuitamente em São Paulo

Array
Veterinário é proibido de atender animais gratuitamente em São Paulo

Um veterinário de São Carlos, em São Paulo, pode ser punido por atender animais de graça em sua clínica. No dia 30 de janeiro, Ricardo Fehr Camargo foi surpreendido por uma fiscal do Conselho Regional de Medicina Veterinária (CRMV) que informou que a prática desrespeita o código de ética da profissão, sendo assim proibida. No momento, havia 40 cães na clínica à espera de atendimento. Será aberto processo ético contra o veterinário. Entre as penalidades, está a cassação do exercício profissional.

Pelo estatuto, o serviço gratuito só é permitido em casos de pesquisa, ensino ou utilidade pública. Em nota, o Conselho esclareceu que ações desse tipo são aquelas feitas por entidades sem fins lucrativos, como ONGs, instituições públicas ou entidades e empresas a elas conveniadas.

Além de suspender o atendimento, o CRMV alegou que a clínica funcionava de forma irregular conforme os artigos 27 e 28 da Lei nº 5.571/68, não possuindo registro no órgão de classe, assim como averbação de médico veterinário responsável técnico. Camargo discorda. “Se a minha clínica estivesse ilegal, teria sido fechada. É só a parte burocrática com a Vigilância Sanitária, de inscrição municipal, essas estão resolvidas”, afirmou.

Indignado com a proibição das consultas, o veterinário gravou um vídeo contando o aconteceu e publicou nas redes sociais. O material teve mais de 10 mil visualizações. A postagem teve grande repercussão na internet e deu origem a criação de uma petição online pedindo que os veterinários autônomos tenham permissão para fazer atendimentos gratuitos. A campanha tem mais de 69 mil assinaturas. E você, já assinou? Compartilhe com seus amigos!