Array
Notícias

Desaparecimento de animais contribui para alterações climáticas

Array
Desaparecimento de animais contribui para alterações climáticas
Crédito: Instituto Brasileiro de Museus - IBRAM

Pesquisadores da Unesp de Rio Claro, com auxilio de cientistas da USP, Universidade Federal de Lavras e Viçosa, Espanha, Inglaterra e Finlândia, desenvolveram um estudo que comprova a relação entre a extinção de espécies e as mudanças climáticas. Os dados foram publicados pela revista Science Advances em dezembro e mostram que a morte de animais de grande porte, que transportam sementes maiores, afeta negativamente a capacidade das florestas armazenarem o carbono e isto contribui com alterações no clima.

A extinção de aves e mamíferos maiores prejudica funções básicas, porém essenciais na natureza, como o replantio de arvores através da alimentação dos animais. O professor do departamento de Ecologia da Universidade Estadual Paulista, Mauro Galetti, explica o processo. “Os grandes dispersores de sementes, como os muriquis, a anta, os tucanos, entre outros animais de grande porte, são os únicos capazes de dispersar eficazmente as plantas que têm sementes grandes. Normalmente, as árvores que têm grandes sementes são grandes árvores com madeira densa, que armazenam mais carbono”, afirma.

Galetti ainda fala sobre as madeiras consideradas nobres. “As canelas, jatobás e maçarandubas são dispersas apenas por grandes animais, todos sabemos que essas árvores também têm a madeira mais nobre (de lei) e que estoca mais carbono”, complementa.

Assim, quando uma árvore maior morre e não há animais para transportar suas sementes, madeiras com densidade inferior (madeiras moles) podem se reproduzir no local, diminuindo a capacidade de armazenamento do poluente. De acordo com o professor da Ecologia da Conservação Tropical da Universidade de East Anglia (Reino Unido), Carlos Peres, nem sempre quando uma floresta está intacta ela continua livre da degradação.

Com estes dados, o estudo visa alertar as grandes organizações de combate às emissões de carbono sobre a importância de se preocupar também com os animais e não só com a floresta.