Array
Notícias

Neymar e WWF se unem para proteger Amazônia

Array
Neymar e WWF se unem para proteger Amazônia
WWF-Brasil projetou imagens da floresta em comemoração ao Dia da Amazônia

O jogador Neymar, por meio do Instituto Projeto Neymar Jr., se uniu à World Wildlife Fund (WWF-Brasil) em uma campanha de conscientização e proteção da Amazônia, a maior reserva florestal do mundo. No dia 5 de setembro, comemorou-se o Dia da Amazônia.

A iniciativa faz parte de diversas ações desenvolvidas pelo programa de conservação da Amazônia do WWF-Brasil. “Acreditamos que seja uma parceria que trará visibilidade e mostrará aos brasileiros a importância que a Amazônia tem não só para o país, mas para o mundo”, disse o superintendente de Políticas Públicas e Relações Externas da ONG, Henrique Lian.

Segundo a WWF, a parceria contemplará o Instituto Projeto Neymar Jr. com a doação de materiais educativos voltados para as questões ambientais e capacitação dos educadores para sua utilização. Além disso, serão realizadas palestras para a comunidade na região onde se localiza o instituto, no município de Praia Grande, em São Paulo, sobre temas importantes para a conservação ambiental local e a melhoria da qualidade de vida das pessoas.

“Eu acho que é dever de todo brasileiro e de todo ser humano olhar pela Amazônia, cuidar de nossas florestas. Precisamos devolver para a natureza tudo o que ela nos deu até hoje e é através da preservação que precisamos nos unir. Eu e o meu Instituto estamos apoiando o Dia da Amazônia, porque nos preocupamos com o futuro de nossas crianças”, afirmou Neymar.

A Amazônia é um dos patrimônios naturais mais valiosos de toda a humanidade e a maior reserva natural do planeta. Com 7 milhões de quilômetros quadrados, sendo 5 milhões e meio de florestas, o bioma é fundamental para o equilíbrio ambiental e climático do planeta e a conservação dos recursos hídricos. Apesar de sua incalculável importância para o planeta – como o habitat de inúmeras espécies animais, vegetais e arbóreas, e como fonte de matérias-primas alimentares, florestais, medicinais e minerais -, a Amazônia tem sido constantemente ameaçada por inúmeras atividades predatórias.

Os últimos dados do Ministério de Meio Ambiente apontam que em 2014 foram desmatados 5.012 quilômetros quadrados na Amazônia. O governo federal assumiu o compromisso de cumprir uma meta de reduzir esta área para 3.915 km² até 2020.

Dia da Amazônia

Na noite do Dia da Amazônia (5), o Cristo Redentor, localizado no Parque Nacional da Tijuca, no Rio de Janeiro, foi iluminado com imagens da floresta para chamar a atenção da população brasileira e do mundo para a importância das áreas protegidas. A ação, promovida pelo WWF-Brasil, contou com fotos produzidas por destacados fotógrafos brasileiros como Adriano Gambarini, Edward Parker, Zigg Koch e Leonardo Milano.

Em mensagem especial enviada para a ocasião, o papa Francisco disse que estava alegre com a iniciativa. Citando sua inovadora encíclica Laudato SI’, o pontífice afirmou: “Possa o Santuário do Cristo Redentor, com a imagem de Jesus com seus braços abertos sobre a exuberante paisagem da natureza servir de lembrança que – Não somos Deus. A Terra existe antes de nós, e foi-nos dada. Isto implica uma relação de reciprocidade responsável entre o ser humano e a natureza. Cada comunidade pode tomar da bondade da Terra aquilo de que necessita para sua sobrevivência. Mas tem também o dever de proteger e garantir a continuidade da sua fertilidade para as gerações futuras”.