Array
Notícias

Espaços do zoológico de BH e parque ecológico podem ser adotados

Array

Sete áreas do Zoológico e do Parque Ecológico de Belo Horizonte podem ser adotadas por pessoas físicas ou jurídicas. No zoo, os interessados podem apadrinhar a casa dos répteis, borboletário, zooboteca, aquário e estufa da Mata Atlântica. No parque, estão disponíveis a área do programa Bicicleta para Todos e o Memorial Minas-Japão.

Os parceiros deverão bancar obras ou compras já especificadas no contrato a ser firmado com a Fundação Zoo-Botânica (FZB), mas podem sugerir outras benfeitorias e cuidados. O adotante não vai se responsabilizar pela manutenção cotidiana do espaço escolhido, porque esta é uma função da FZB, no entanto, poderá contribuir para melhorias.

A casa dos répteis precisa de reforma na alvenaria, construções de novos espaços para exposição de animais, instalação de novos guarda-corpos e aquisição de novas lixeiras. O borboletário carece de novos móveis, eletroeletrônicos e materiais de jardinagem. A zooteca passará por reformas no telhado, na alvenaria e nas placas de sinalização, além de precisar de novo material eletroeletrônico. O aquário terá modernização e reforma dos tanques, implementação de novo sistema de aquecimento e o do sistema de energia solar, além de atualização do projeto hidráulico. A estufa da Mata Atlântica deve receber novo projeto arquitetônico.

O programa Bicicleta para Todos precisa de novas bicicletas, de material de informática e manutenção das bikes já adquiridas. Também será necessária a construção de um galpão. Para o Memorial Minas-Japão estão previstas reformas nas partes elétrica, hidráulica, além de pintura e nova alvenaria. Todos os adotantes também deverão providenciar revisão da sinalização e produção de material educativo para os ambientes.

Esta é a primeira vez que a fundação adota o modelo de adoção para seus espaços, pois sempre trabalhou com licitações. “É um beneficio para própria cidade. Você estará investindo em bem cultural”, afirma o chefe de gabinete da FZB, Aníbal Macedo.