Array
Notícias

ONG lança campanha contra testes de cosméticos em animais no Brasil

Array
ONG lança campanha contra testes de cosméticos em animais no Brasil
Crédito: reprodução vídeo campanha Liberte-se da Crueldade

A organização não governamental Humane Society Internacional (HSI) lançou no Brasil, na última segunda-feira (10), a campanha Liberte-se da Crueldade, a fim de sensibilizar a população e pressionar o Conselho Nacional de Controle de Experimentação Animal (Concea) a proibir os testes de cosméticos em animais. No próximo dia 20, o Concea avaliará o pedido feito pela ONG em setembro do ano passado para banir esse tipo de teste no país.

“São testes muito dolorosos. Testes de toxicidade não têm anestesiantes, causam muito sofrimento e têm problema de confiabilidade. É impossível saber o efeito dessa toxicidade a longo prazo em seres humanos, que podem viver até mais 60 ou 70 anos, testando [o produto] em um animal, que vive muito menos”, disse o gerente da campanha, Helder Constantino.

Algumas alternativas aos testes em animais são o uso de pele humana e pele sintética e a combinação de células humanas com modelos computacionais. No entanto, Constantino reconhece que não há métodos alternativos para todos os tipos de testes de toxicidade, como os que garantem que os cosméticos não causarão problemas reprodutivos ou de má-formação fetal.

Em seu site, o Concea informa que não há substituição para todos os tipos de teste com animais e que, por isso, vem trabalhando para tomar uma decisão a respeito: “O conselho não pode, contudo, desconsiderar os sérios riscos ainda envolvidos na completa e imediata exclusão dos animais para fins científicos, no que se refere à segurança e à saúde da população no Brasil”.

As modelos e atrizes Fernanda Tavares, Fiorella Matthéis e Giselle Itié lançaram um vídeo pedindo a proibição dos testes em animais para cosméticos, tal como shampoo e batom, no Brasil. “Se nós pudéssemos ver o sofrimento cada vez que compramos um produto cosmético testado em animal, acho que todos iriam devolver o produto na prateleira. Por favor, assistam ao vídeo e compartilhem com todos os seus amigos e assinem a declaração Liberte-se da Crueldade Brasil comprometendo-se a juntar a sua voz a nossa chamada para cosméticos com compaixão. Os animais não precisam morrer para a indústria de beleza do Brasil e, juntos, nós podemos parar isso”, disse Fiorella Mattheis.

Liberte-se da Crueldade faz parte da maior campanha global para acabar com os testes em animais para cosméticos, apoiada pela Arca Brasil, ProAnima e pelo Fórum Nacional de Proteção e Defesa dos Animais. A campanha está presente na Austrália, Canadá, China, Índia, Japão, Coréia do Sul, Nova Zelândia, Rússia, Taiwan e é liderada pela HSUS nos Estados Unidos.

Assine a declaração Liberte-se da Crueldade Brasil! Mais de 17 mil pessoas já aderiram à campanha.

Saiba mais

De acordo com informações publicadas no site da Humane Society Internacional:

– Coelhos e roedores são os animais mais utilizados pela indústria de beleza para testes de toxicidade oral, cutânea e ocular. Os animais não recebem nenhum alívio da dor e são sacrificados ao final do ensaio por ruptura do pescoço ou asfixia;

– Testar cosméticos em animais é proibido em toda a União Europeia, Israel e Índia. Em Janeiro, o estado de São Paulo introduziu uma proibição total de tais testes, a primeira proibição no Brasil;

– Centenas de empresas livres de crueldade produzem cosméticos sem novos testes em animais. Eles utilizam ingredientes com histórico de segurança já comprovados, combinados com testes sem animais, o que fornece resultados mais rápidos, mais baratos e mais relevantes para humanos.