Array
Notícias

Apenas três das 74 principais cidades da China cumpriram o padrão de qualidade do ar em 2013

Array

Apenas três das 74 principais cidades da China cumpriram o padrão nacional de qualidade do ar em 2013, de acordo com o vice-ministro de proteção do meio ambiente, Wu Xiaoqing. Apenas Haikou, a capital da ilha sulina de Hainan, conhecida no país por ser pouco desenvolvida; Lhasa, na região autônoma do Tibete; e Zhoushan, na província oriental de Zhejiang, cumpriram os requisitos que medem a boa qualidade do ar.

“Estamos pagando um preço muito alto pelo crescimento econômico”, disse Wu. O vice-ministro detalhou que a pior região do país é no norte, formada pela capital Pequim, Tianjin e a província de Hebei, que sofreram com a poluição em 60% dos dias do ano passado.

Segundo reportagem do portal Terra, a taxa anual do nível das partículas poluentes PM 2,5 – as menores e mais prejudiciais à saúde, porque penetram diretamente nos pulmões – alcançou os 106 metros cúbicos na região em 2013, 10 vezes acima do limite considerado aceitável pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Em meados de fevereiro, o governo da capital chinesa Pequim anunciou que vai encerrar 300 fábricas poluidoras neste ano para tentar melhorar a qualidade do ar na cidade. Pequim foi considerada “imprópria para viver” segundo levantamento feito pela Academia de Ciências Sociais de Xangai.

Além do fim das fábricas, o governo anunciou que separou 10 bilhões de yuans, equivalente a US$ 1,6 bilhão, este ano para remunerar cidades e regiões que fizerem progresso significativo no controle da poluição.