Array
Notícias

Americano denuncia maus tratos à baleia orca em parque aquático argentino

Array
Americano denuncia maus tratos à baleia orca em parque aquático argentino
Imagem publicada por Sam Simon no Twitter / Crédito: reprodução Twitter

No início de fevereiro, o americano Sam Simon publicou na rede social Twitter uma foto perturbadora de uma baleia orca em cativeiro no Mundo Marino, parque aquático da Argentina. No tweet, que já foi reproduzido mais de mil vezes, ele denuncia: “este é Kshamenk, a orca mais abusada do mundo, permanentemente curvada por ter passado toda a sua vida em uma piscina”.

Kshamenk, que hoje tem 25 anos, foi capturado em 1992 durante um encalhe forçado, junto com outras três orcas, para ser aprisionado em cativeiro. A baleia tinha somente cinco anos de idade quando foi retirada do mar.

Dos quatro animais capturados, Kshamenk foi o único que permaneceu vivo no cativeiro. Uma orca foi devolvida ao mar depois de ser considerada muito grande para ser transferida; outro morreu a caminho do cativeiro; e o terceiro morreu por aparente suicídio, após debater-se repetidamente nas paredes da piscina onde foi colocado. Embora tenha sobrevivido, Kshamenk não acasala, é agressivo, depressivo e hostil com os treinadores.

Uma petição foi criada no site Change.org pedindo a reintrodução de Kshamenk à natureza. Devido à idade que o animal tinha quando foi capturado, acredita-se que ele já havia aprendido a se alimentar, se comunicar e sobreviver por conta própria e poderia retomar sua vida de onde foi interrompida anos atrás. A campanha já conta com 23.466 assinaturas. Assine você também e divulgue para seus amigos!