Array
Notícias

Vinte toneladas de peixes mortos são encontradas às margens do rio Piracicaba

Array
Vinte toneladas de peixes mortos são encontradas às margens do rio Piracicaba
Peixes foram encontrados mortos no rio Piracicaba / Crédito: Paulo Ricardo/Futura Press/Estadão Conteúdo

Nesta quarta-feira (12), milhares de peixes foram encontrados mortos às margens do rio Piracicaba, em São Paulo, que vive a seca mais rigorosa para o período dos últimos 50 anos. As hipóteses para a mortandade são a baixa vazão do manancial ou o lançamento de efluentes industriais sem tratamento no rio. A retirada das carcaças começou ontem (13) e não há previsão para conclusão.

O Instituto Beira Rio, organização ambiental que atua na região de Piracicaba, calcula que 20 toneladas de peixes morreram. Segundo o órgão, os animais estão espalhados por um trecho de 33 quilômetros.

Em razão da falta de chuvas e da presença de esgoto no rio Piracicaba, a Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental (Cetesb) relatou que podem ocorrer mais casos de mortandade em massa no manancial.

O promotor Ivan Carneiro Castanheiro, do Grupo de Atuação Especial de Defesa do Meio Ambiente (Gaema) do MPE de Piracicaba, informou que o Ministério Público recomendou à Agência Nacional de Águas (ANA) e ao Departamento de Águas e Energia Elétrica (Daee) a redução do desvio de água das nascentes dos rios da Bacia PCJ para abastecimento da Grande São Paulo por meio do Sistema Cantareira.

Ontem (13), o promotor requisitou à Cetesb os exames laboratoriais de amostras do meio aquático e dos peixes mortos, visando confirmar a causa das mortes.