Array
Notícias

Rio de caramelo derretido rende R$15 milhões de multa à Agrovia

Array
Rio de caramelo derretido rende R$15 milhões de multa à Agrovia
Incêndio em depósito de açúcar no interior de São Paulo provocou cachoeira de caramelo derretido que matou 14 toneladas de peixes / Crédito: Jonas Parente/O Regiona

A Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) multou em R$ 15 milhões a empresa Agrovia, responsável pelo depósito de açúcar que pegou fogo na cidade de Santa Adélia, interior de São Paulo, no final de outubro. O incêndio causou uma “cachoeira de caramelo”, que contaminou as águas do rio São Domingos.

O incêndio, que durou cinco dias, causou a perda de aproximadamente 30 mil toneladas de açúcar e provocou um rio de açúcar derretido que invadiu casas e escorreu por três rios, matando 14 toneladas de peixes. Segundo a Cetesb, o vazamento causou a poluição de cerca de 5 mil metros quadrados de águas residuárias e o carreamento de cerca de mil toneladas de açúcar caramelizado para a rua Cesar Rossi.

O acidente foi considerado pela Polícia Ambiental como “o maior desastre registrado nos mananciais do estado de São Paulo até hoje”.

Além da multa, o órgão ambiental determinou que a empresa destine 17 mil toneladas de açúcar e outros resíduos no local do incêndio, apresente um estudo para a recuperação do rio São Domingos e Turvo, instale equipamentos de ventilação e controle de poluição, apresente um plano de contingência para o exercício de suas atividades e adeque suas instalações às normas do Corpo de Bombeiros.

Conforme reportagem do Estadão, a Agrovia informou que vai recorrer da multa. A punição à empresa ocorre 15 dias depois de a Cetesb multar a Copersucar em R$ 193,7 mil por ter lançado, no canal do Porto de Santos, efluentes resultantes do combate ao incêndio no terminal açucareiro da empresa.