Array
Notícias

Revista denuncia casos de maus tratos e mortes de animais durante gravação de filmes em Hollywood

Array
Revista denuncia casos de maus tratos e mortes de animais durante gravação de filmes em Hollywood
Tigre que participou do filme As aventuras de Pi quase se afogou durante as gravações / Crédito: panoramaaudiovisual.com.br

Artigo publicado no último dia 26 na revista Hollywood Reporter denunciou que nem sempre os avisos no cinema de que “nenhum animal foi maltratado durante as filmagens” são verdadeiros. De acordo com a reportagem, a American Humanes Association (AHA), organização responsável por supervisionar o tratamento dado aos animais nas gravações de filmes e programas de televisão, sempre abafou casos de maus tratos e mortes de animais, a fim de preservar as relações com os produtores e diretores poderosos de Hollywood.

Entre os casos citados na publicação está o espancamento de um husky siberiano durante a gravação do filme Resgate abaixo de zero (2006), da Disney, e um esquilo que foi esmagado nas filmagens da comédia romântica Armações do amor (2006).

Em o Hobbit: uma jornada inesperada, dezenas de animais, entre cabras e ovelhas, morreram desidratados, exaustos ou afogados. No filme Piratas do Caribe: a maldição do Pérola Negra, dezenas de peixes e lulas apareceram mortos na praia durante as filmagens que envolveram explosões no oceano.

A revista divulgou também as mortes de uma girafa idosa no filme O zelador animal (2011) e da dizimação de um tanque inteiro de peixes em O filho do máscara. Além disso, o tigre que participou de As aventuras de Pi (2012) quase se afogou durante as gravações. A AHA também teria concordado em abafar a morte de um cavalo em Cavalo de guerra para proteger o diretor Steven Spielberg, uma das pessoas mais influentes na história do cinema.

Segundo reportagem do jornal O Tempo, que destacou a denúncia, a AHA optou por não comentar publicamente o caso.