Array
Notícias

Chevron é condenada a pagar US$ 9,5 bilhões por danos ambientais causados na Amazônia equatoriana

Array

A petroleira americana Chevron foi condenada a pagar US$ 9,5 bilhões de por danos ambientais causados por sua filial Texaco na Amazônia equatoriana. A decisão, divulgada ontem (12), partiu da última instância do máximo tribunal do Equador.

A Suprema Corte Nacional de Justiça (CNJ) confirmou a sentença de 2012 contra a Texaco, que operou no Equador entre 1964 e 1990, mas reduziu o valor da indenização, fixado inicialmente em US$ 19 bilhões. Segundo informações da Agence France Presse, o Supremo também determinou que a Chevron não está obrigada a oferecer desculpas públicas, como havia decretado o tribunal da província de Sucumbíos, onde o processo correu durante duas décadas.

A Chevron, que impugnou o processo em tribunais de Nova York e Haia, foi envolvida no caso em 2001, quando adquiriu as ações da Texaco. O grupo afirma que a indenização, prevista na lei ambiental equatoriana, deve ser cobrada da petroleira estatal do Equador, que atuava na exploração de petróleo na Amazônia.

De acordo com a agência, a Chevron denuncia ainda subornos de juízes por parte da Frente de Defesa da Amazônia, que moveu o processo em nome de cerca de 30 mil indígenas e camponeses que vivem na região.