Array
Notícias

Intensidade de emissão de gases do efeito estufa no Rio de Janeiro teve redução de 3% em cinco anos

Array

Embora a quantidade de gases de efeito estufa emitidos pelo Rio de Janeiro tenha aumentado entre 2005 e 2010, a intensidade de emissão desses gases caiu 3% no período. “As emissões aumentaram porque a atividade industrial aumentou, mas como o PIB do estado também cresceu, nos permite fazer a conta de que houve diminuição de intensidade dessa emissão”, explicou o professor Emilio La Rovele, um dos responsáveis pelo inventário feito em parceria pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e a Secretaria de Estado do Ambiente. De 2005 a 2010, o Rio passou de 59,3 milhões de toneladas de carvão/ano para 67 milhões.

Para Carlos Minc, secretário de Meio Ambiente do Rio, o aumento da emissão de gases de efeito estufa no período era algo já esperado pelo aumento da atividade industrial no estado, com novas indústrias automobilísticas, o porto do Açu e o Complexo Petroquímico do estado, o Comperj, em Itaboraí, por exemplo.

“Somos o único estado da Federação que exige a cada empresa que declare quanto emite e que impõe metas de redução absoluta de emissões”, afirmou Minc, dizendo que desde o ano passado todas as renovações de licenças ambientais feitas pelo Rio estão atreladas a esses índices de diminuição de emissão de gases. “Isso faz com que nossas indústrias estejam sempre renovadas com o que mais tecnologicamente moderno para atingir essas metas”, disse.

Com informações do Terra