Array
Notícias

Parques da BH serão reformados

Array

Entre nascentes, espelhos d’água e vegetação exuberante, brinquedos danificados e poda atrasada contrastam com a beleza natural da Mata das Borboletas. Localizado no bairro Sion, Região Centro-Sul de BH, o parque integra um corredor ecológico que liga a Mata da Baleia à Serra do Rola Moça. Atualmente, está fechado para reparação, executada pela construtora responsável por prédios em terrenos próximos à mata. As obras comprometeram parte do lugar e a reforma integra um termo de ajustamento de conduta (TAC).

A comunidade teme ainda que o parque sofra com as conseqüências da especulação imobiliária, caso o Projeto de Lei 820/2009, da Prefeitura, que altera a Lei de Uso e Ocupação do Solo e o Plano Diretor da cidade, seja aprovado. Em tramitação na Câmara Municipal, o PL propõe alterações no perfil de zoneamento da área. O diretor de Planejamento e Monitoramento da Fundação de Parques Municipais, Jorge Espeschit, garante que o parque será preservado, e reconhece a necessidade de recuperação de áreas verdes. “Inicialmente, o esforço era de aumentar a quantidade de parques na cidade. Agora, é de melhorar a qualidade. Temos um passivo grande. Nos últimos quatro anos, foram R$ 29 milhões em reforma, além do gasto em manutenção”, argumenta.

Outro parque que está próximo de ser reaberto, após revitalização é o Julien Rien, no Bairro Anchieta, Região Centro-Sul. Em breve, moradores poderão freqüentar novamente o espaço que envolve a escadaria entre as avenidas Francisco Deslandes e Bandeirantes, nos bairros Anchieta e Mangabeiras, respectivamente. Fundado em 1978, o parque abriga nascentes, sabiás, almas-de-gato e bicos-de-lacre, além de vegetação que mistura espécies nativas e exóticas.

Verde prevalece no Orçamento Participativo

O desejo da população pela criação e manutenção de parques e áreas verdes na cidade é refletido no Orçamento Participativo, que entregará aos moradores de BH nove parques até 2012. A implantação das áreas verdes, que concorreu com intervenções como obras viárias e construção de postos de saúde, venceu pelo voto popular. O investimento será de R$ 6,5 milhões nos parques ecológicos dos bairros Olhos D’água, Tirol, Jardim Vitória, Universitário, Jardins São José, Serra Verde, Estoril, além dos parques Dona Clara e União.

Segundo o diretor de Planejamento e Monitoramento da Fundação de Parques Municipais (FPM), Jorge Espeschit, BH está avançando no que diz respeito a áreas verdes. “O fato de as comunidades escolherem a concessão de parques no OP em vez de outro tipo de infraestrutura é um dado significativo”, afirma. Ele ressalta ainda que os parques lineares, situados ao longo dos cursos d’água, têm grande importância ambiental, já que são aliados no controle de inundações.

Após a recente inauguração do Parque Baleares, ao longo do córrego de mesmo nome, a cidade aguarda agora a entrega dos parques Engenho Nogueira e Bonsucesso, ainda neste ano.