Array
Notícias

BNDES será notificado pelos movimentos sociais

Array

"Não se pode liberar uma linha de crédito para um empreendimento que não oferece garantias para os riscos de impactos socioambientais sobre as populações vizinhas". Este é o entendimento de organizações não governamentais e movimentos sociais e indígenas da região do Xingu (PA) sobre a linha de crédito que o banco vai conceder para a construção da hidrelétrica. O custo total da obra, de acordo com Governo Federal, deve ser de R$ 19 bilhões.

Hoje, na sede do banco, no Rio, ambientalistas entregam uma notificação extrajudicial ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) corresponsabilizando a instituição pelos impactos ambientais da hidrelétrica de Belo Monte.

"Se Belo Monte for construída", alertam, "o BNDES será responsabilizado pelos prejuízos socioambientais não previstos no projeto". O documento aponta riscos à qualidade da água do rio Xingu e à manutenção de populações ribeirinhas, que, segundo eles, foram desconsiderados na análise do Ibama.

Apesar das estimativas do governo quanto ao custo total da obra, a iniciativa privada garante que o empreendimento não sairá por menos de R$ 30 bilhões. A hidrelétrica terá 11 mil megawatts de potência instalada e será a segunda maior do país.

Com informações do jornal "Valor Econômico"