Chopim parasita ninho de mais de 60 espécies de aves

Crédito: Helberth Peixoto

Animal é conhecido por depositar seus ovos no ninho de outras espécies

Azulego, papa-arroz-escuro, maria-preta e godero são nomes populares de uma das aves mais oportunistas do reino animal: o chopim (Molothrus bonariensis). A espécie é conhecida pelos hábitos reprodutivos parasitários, em que deposita seus ovos no ninho de outras aves para não ter que cuidar dos próprios filhotes.

Mais de 60 espécies já foram listadas como hospedeiras do chopim, que se aproveita até dos ninhos de galinhas domésticas, como a garnisé. Mas é o tico-tico quem mais sofre com a ação do pássaro, que também recebe o nome de engana-tico. O chopim escolhe o ninho dessa ave, pois sabe que ali sua cria irá vingar. Ao depositar seus ovos antes ou no mesmo dia que o tico-tico, seus filhotes, que são maiores, nascem antes dos demais. Assim, os pequenos chopins ganham a competição por alimento, eliminando os outros irmãos.

Além de enganar os pais tico-tico, os filhotes ainda são alimentados durante 15 dias após sair do ninho. Por meio de um chamado característico, eles exigem que a comida seja depositada em seu bico.

Geralmente as fêmeas do chopim dão origem a quatro ou cinco ovos, distribuídos em ninhos de várias espécies logo após a época reprodutiva. Exibidos, os machos realizam uma série de movimentos para conquistar as fêmeas durante o acasalamento, que acontece de julho a dezembro. O ritual pré-nupcial conta com voos curtos, batidas de asas e vocalização intensa.

Outro hábito curioso da ave é o de revirar fezes de outros animais à procura de sementes mal digeridas. Por esse motivo é conhecido, em muitas regiões do Brasil, como vira-bosta e azulão-de-chiqueiro. Bons de briga, os azulegos são facilmente vistos intimidando uns aos outros quando estão em grandes grupos.

Sua aparência é muito semelhante à da graúna, diferenciando-se apenas pelo maior tamanho, entre 17 e 21 centímetros, além do bico mais fino e alongado. Macho e fêmea se diferem pelas cores: enquanto ele é preto-azulado, ela possui plumagem marrom-escura.

Comum em boa parte do Brasil, a ave possui sete subespécies com ampla distribuição na América do Sul, com exceção da cordilheira dos Andes. Habita paisagens abertas, campos, pastos, parques e jardins. Entre os meses de junho e setembro é mais fácil vê-lo aos bandos, sobretudo em áreas campestres. Para encontrar áreas verdes e com água, costuma realizar pequenas migrações locais.

Onívoro, sua dieta é rica em sementes e insetos, podendo comer frutos ocasionalmente. Oportunista até na alimentação, o chopim frequenta comedouros, aproveita carrapatos presentes em capivaras, busca migalhas em locais públicos e até segue arados para capturar minhocas. É considerado uma praga agrícola, especialmente em arrozais do sul do país.

Rua Antares, 100, Santa Lúcia
Belo Horizonte / MG CEP: 30360-110
Telefone: (31) 3291 0661

Assine e receba as novidades e notícias sobre nossas ações, eventos e meio ambiente