Pitangueira é nativa do Brasil e floresce na primavera

A pitanga pode ser laranja, vermelha ou roxa

Abelhas são as principais polinizadoras da espécie, cujas flores duram apenas um dia

Nativa do Brasil, a pitangueira (Eugenia uniflora) é uma espécie arbórea comum em grande parte do território brasileiro, ocorrendo desde o Nordeste até o Sul do país. Predominante na Mata Atlântica, a árvore alcança, em média, cinco metros, mas pode chegar até os 12 em casos excepcionais. Logo no início da primavera surgem seus primeiros frutos, apreciados pelo aroma característico e sabor levemente ácido.

Uma de suas principais características é a facilidade de adaptação às diferentes condições de clima e solo, por isso sua distribuição geográfica contempla quase todas as zonas tropicais e subtropicais do mundo. Há registros da pitangueira em ilhas do Caribe, Austrália, China, França, Argélia, Estado Unidos e em outros países da América Latina, Ásia e África.

De copa arredondada, a planta possui folhas de aspecto oval e flores brancas. O tronco é liso, com cerca de 50 centímetros de diâmetro. É considerada perene e semidecídua, isto é, vive mais de dois anos e suas folhas não caem totalmente.

As abelhas são as principais polinizadoras da árvore da pitanga, cujas flores duram apenas um dia. No processo de florescência, estritamente diurno, os grãos de pólen ficam totalmente expostos aos insetos. Geralmente a floração da espécie compreende os meses de agosto a outubro e a frutificação ocorre entre setembro e novembro.

Usos

A polpa de seu fruto é consumida tanto in natura, quanto na forma de geleias, doces, sucos, licores e sorvetes. Além de saborosa, possui grandes concentrações de vitaminas A, B e C e sais minerais (cálcio, ferro, fósforo etc.). Outro componente da pitanga é o licopeno: antioxidante que combate doenças degenerativas, como o câncer.

Além da alimentação, a espécie é bastante utilizada na indústria cosmética. Seu extrato atua como matéria-prima para produção de shampoos, colônias, hidratantes corporais, sabonetes e óleos. No Brasil, o Nordeste é a região que mais investe na exploração comercial da árvore.

Na medicina popular a fruta é utilizada para proveito de suas propriedades anti-hipertensivas, antimicrobianas, diuréticas, antifebris e estimulantes. Já as folhas da pitangueira podem ser utilizadas no preparo de sucos verdes. Comum em quintais, sítios e áreas urbanas, o pé de pitanga é ornamental e amplamente empregado no paisagismo.

Rua Antares, 100, Santa Lúcia
Belo Horizonte / MG CEP: 30360-110
Telefone: (31) 3291 0661

Assine e receba as novidades e notícias sobre nossas ações, eventos e meio ambiente