Array
Notícias

Mudança climática pode derreter até 85% da calota de gelo da Antártida

Array
Mudança climática pode derreter até 85% da calota de gelo da Antártida
Pinguins derivam em calota de gelo na Antártida / Crédito: Frederique Olivier/AFP

Estudo realizado por cientistas australianos e neozelandeses alerta que o aumento da temperatura global entre 1,5ºC e 2ºC provocaria a perda de até 85% da calota de gelo na Antártida e um dramático aumento do nível do mar.

Com simulações de computador, os cientistas avaliaram vários modelos de resposta das camadas de gelo da Anatártida a diferentes cenários contemplados pelo Painel da ONU frente às emissões de gases do efeito estufa.

De acordo com a pesquisa, o derretimento das camadas de gelo poderia contribuir para a elevação do nível do mar em 40 centímetros em 2.100. Esse processo aceleraria até 2.300, quando atingiria quase três metros, e continuaria a aumentar por milhares de anos. A conclusão foi de que todos os cenários possíveis, exceto o que contempla a redução significativa da emissão de gases poluentes até 2020, provocam um aumento importante no nível dos mares. “O mais chocante desta descoberta é que fizemos os cálculos mais conservadores possíveis”, disse o líder da pesquisa, Nicholas Golledge, da Universidade de Victoria, na Nova Zelândia.

Golledge ressaltou que o aquecimento da atmosfera deverá se manter abaixo dos 2ºC para evitar a perda de camadas de gelo. “Se não alcançar a meta de 2ºC, a contribuição da Antártida para o aumento do nível dos mares pode chegar a até dez metros mais que na atualidade”, disse Golledge.

As mudanças climáticas são uma ameaça para cerca de 10% da população mundial que vive em uma faixa costeira de dez metros sobre o nível do mar, o que inclui muitos estados insulares do Pacífico.


Com informações da Folha.com