Array
Notícias

Expansão imobiliária ameaça abastecimento de água potável da Região Metropolitana de Belo Horizonte

Array
Expansão imobiliária ameaça abastecimento de água potável da Região Metropolitana de Belo Horizonte
Lagoa Vargem das Flores / Crédito: Divulgação Prefeitura de Contagem

O Ministério Público Estadual (MPE) investiga a instalação de um empreendimento com 1.344 unidades habitacionais na área da represa Vargem das Flores, que é uma das principais fontes de abastecimento de água potável da Região Metropolitana de Belo Horizonte, pode estar com os dias contatos.

De acordo com informações divulgadas pelo Jornal Hoje em Dia, o condomínio seria construído pela Direcional Engenharia na Área de Proteção Ambiental (APA) Vargem das Flores, reserva estadual que teve as regras flexibilizadas pela Prefeitura de Contagem para receber obras.

A denúncia foi encaminhada ao MPE pela deputada estadual Marília Campos (PT), que questiona a permissão de construções na região sem sistema de esgoto e licenciamento ambiental.

O promotor de Meio ambiente de Contagem, Leonardo Alves, encaminhou à prefeitura um ofício com pedido de esclarecimento. O prazo para o município responder termina no dia 15. “É provável que, em julho, encaminhemos um perito ao local para verificar o teor da denúncia e confirmar se vem ocorrendo danos ao meio ambiente”, adiantou Alves.

Ainda de acordo com informações divulgadas pelo Jornal, em nota, a Prefeitura de Contagem informou que o projeto apresentado pela construtora está em análise e que aguarda parecer da Copasa; e nem a Copasa nem a Secretaria de Estado de Meio Ambiente se posicionaram sobre o assunto.