Array
Notícias

Brasil ocupa 18º lugar em ranking de economia verde entre 60 países

Array

O Índice Global de Economias Verdes, que teve sua quarta edição publicada dia 20 de outubro, classificou o Brasil no 18º lugar entre 60 nações analisadas por seu desenvolvimento sustentável. O país encontra-se atrás do Peru, Costa Rica e Colômbia e à frente dos Estados Unidos, Holanda e Reino Unido. Foram utilizados 32 indicadores para avaliação, divididos em quatro fatores: liderança e mudanças climáticas; setores eficientes; mercados e investimento; e capital natural e ambiental. Além do desempenho de cada nação, o documento também apresentou o ranking de conhecimento que cada país tem com o tema, feito por conversas com pesquisadores do ramo em todo o mundo. Neste quesito, o Brasil ocupou a 15º posição.

O relatório também apresenta comentários sobre os países. No caso do Brasil, o documento pontua que é um local atrativo para investimentos nas áreas de tecnologias limpas e energias renováveis; e fomenta que o país deveria assumir uma liderança na criação de um desenvolvimento mais sustentável, levando em conta a abundância de recursos naturais em seu território. “Essa liderança será fundamental para o Brasil melhorar seu desempenho no relatório, especialmente na dimensão da gestão de seu capital natural e ambiental, particularmente no que diz respeito a florestas e água”, pontua o texto.

No ranking de performance, a Suécia ocupa o primeiro lugar, seguida da Noruega e Costa Rica. Já no índice de percepção, a Alemanha é líder, seguida pela Dinamarca e Suécia.

Segundo o relatório, as nações emergentes precisam se reorientar para atingir um crescimento mais sustentável. O documento aponta que países desenvolvidos como Austrália, Japão, Holanda e Estados Unidos apresentam uma maior percepção acerca da sustentabilidade, apesar de não demonstrar atividade no setor: “São países que parecem receber mais crédito do que merecem, uma falta de informação que requer uma análise mais profunda”, apontou o documento.

Também foi feita uma avaliação entre as 70 cidades consideradas sustentáveis no mundo. A capital da Dinamarca, Copenhague, manteve-se na liderança como a cidade mais sustentável do planeta.

Para conferir o relatório completo, em inglês, clique aqui.