Array
Notícias

Três maiores frigoríficos brasileiros assumem compromisso de não comprar carne de fazendas que desmataram floresta amazônica

Array

Os três maiores frigoríficos do Brasil, JBS, Marfrig e Minerva, se comprometeram a eliminar a compra de carne proveniente de gado que causou desmatamento na Amazônia, inclusive de suas cadeias de fornecimento, a partir de outubro de 2009. Além disso, as empresas assumiram a responsabilidade de não comprar carne de fazendas que usam mão de obra análoga à escrava ou que estão dentro de terras indígenas ou unidades de conservação.

De acordo com reportagem do portal UOL, a JBS – que possui a Seara e a Friboi – informou ter 50% dos seus fornecedores com mapa georreferenciado. Em seu plano de trabalho está a meta de atingir 100% de propriedades cadastradas com mapas até final de 2014. A empresa também se compromete a não comprar de fazendas sem mapa a partir de 31 de dezembro de 2014.

A Marfrig anunciou ter atingido 98% de fornecedores com mapas e a meta é de completar 100% até final deste ano. Já a Minerva informou ter 43,4% de fornecedores com mapa e apresenta em seu plano de trabalho a meta de atingir 100% de fornecedores com mapa até 31 dezembro de 2016 – considerando que a regulamentação do CAR nacional ocorra em 2014.

“Os gigantes da pecuária assumiram sua responsabilidade para tirar o desmatamento de sua cadeia produtiva. Agora é preciso que outros frigoríficos, compradores diretos e grandes redes de supermercados se juntem ao compromisso público de gado. O governo também precisa fazer sua parte, acelerando a implementação do cadastro das propriedades (CAR), com coragem, e sem sucumbir à pressão dos grandes que, mais uma vez, querem manobrar e levar a melhor – sobre os pequenos e sobre todos os brasileiros”, disse Adriana Charoux, ativista do Greenpeace.