Pesquisa aponta importância da compensação para conservação da Mata Atlântica em Minas

UFMG convida para a defesa de dissertação, que será realizada hoje (22), às 14h, por videoconferência.

O Programa de Pós-graduação em Análise e Modelagem de Sistemas Ambientais do Instituto de Geociências da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), convida para a defesa de dissertação de Nino Antonio Camini, orientado pela professora Dra. Sónia Maria Carvalho Ribeiro, com o título “Compensar perdas de biodiversidade com efetividade à escala da paisagem: por que, onde e como compensar na Mata Atlântica, MG?".

A defesa será apresentada hoje (22), às 14h, por videoconferência. O acesso será pela plataforma Google Meet, pelo link: https://meet.google.com/ebz-jvqs-mtp. O objetivo do trabalho é delimitar a importância da compensação florestal para a conservação da Mata Atlântica em Minas Gerais, bem como definir as melhores alternativas de aplicação e seu tratamento pelo poder público.

O trabalho contou com atualização da cobertura vegetal no Estado, além das suscetíveis perdas de cobertura florestal até o ano de 2043. Ainda avaliou as ferramentas técnico-administrativas existentes, visando otimizar os processos de compensação florestal.

“Assim, observamos que a compensação florestal é um grande instrumento para a gestão da Mata Atlântica. E ela precisa ser vista dessa forma, para que possa ser melhorada. Também, deve fazer parte de um contexto de gestão da paisagem, no qual possa ser visto além de uma obrigação legal”, indicou a pesquisa.

Serviço

Data: 22 de abril de 2021
Horário: 14h
Link para acompanhar a videoconferência: https://meet.google.com/ebz-jvqs-mtp

 

Rua Antares, 100, Santa Lúcia
Belo Horizonte / MG CEP: 30360-110
Telefone: (31) 3291 0661

Assine e receba as novidades e notícias sobre nossas ações, eventos e meio ambiente