Leilão arrecadará fundos para criar brigadas de combate a incêndios no Pantanal

Onça-pintada/ Crédito: Araquém Alcântara

Objetivo é arrecadar 1 milhão de reais. Leilão será realizado no dia 26 de maio, às 20h, pela plataforma Arremate.

Em 2020, o Pantanal sofreu com o pior índice de queimadas da história, tendo cerca de 30% de seu território consumido pelo fogo. Com risco de os incêndios serem ainda mais intensos neste ano, um grupo de mulheres se uniu com objetivo de arrecadar 1 milhão de reais para financiar brigadas rurais anti-incêndio. A ação é uma iniciativa do Documenta Pantanal.

Para levantar a verba, o grupo promoverá um leilão coletivo de grandes obras de arte, de artistas contemporâneos renomados e atuantes. O leilão será realizado no dia 26 de maio, às 20h, pela plataforma Arremate. O dinheiro arrecadado será destinado a ONG SOS Pantanal, para investimento em equipamentos, formação e manutenção de brigadas voluntárias na região durante três anos.

As artistas Fernanda Feitosa, Mari Stockler, Mônica Guimarães, Paula Azevedo, Susana Steinbruch, Teresa Bracher e Monica Tinoco são responsáveis pela curadoria das obras, cujo catálogo virtual será lançado em 1º de maio. Entre os nomes que já doaram para o leilão, estão Alex Cevernyk, Leda Catunda, Santídio Pereira, Jac Leirner e Daniel Senise.

Teresa Bracher, idealizadora e uma das organizadoras do Documenta Pantanal, destaca a importância do leilão não só na arrecadação de verba para as brigadas, mas também na divulgação das belezas e ameaças pantaneiras. “Os brasileiros precisam prestar atenção ao Pantanal. Sem este conhecimento não virá a consciência e o desejo de preservá-lo e protegê-lo”, disse.

Segundo ela, muitos artistas estão se envolvendo com a causa, pois viram a dimensão da tragédia no ano passado. Só em 2020, o Pantanal teve 40 mil quilômetros quadrados consumidos pelas chamas e milhares de animais morreram queimados. A destruição é resultado da maior seca enfrentada pelo bioma em 50 anos, indicou um estudo.

Para o diretor de Relações Institucionais do SOS Pantanal, Leonardo Pereira Gomes, a atuação dos brigadistas, articulada com o Corpo de Bombeiros, Ibama e demais organizações, é essencial para o combate a incêndios.

"Com a seca que se intensifica no bioma será cada vez mais relevantes termos pessoas bem treinadas, equipadas, assessoradas e com um bom planejamento para agir em seus territórios. Precisamos aumentar a capacidade e a velocidade na resposta, além de facilitar a atuação do Poder Público nos locais mais suscetíveis a incêndios florestais”, acrescentou Gomes.

Arte e meio ambiente

Além do leilão, a iniciativa promoverá um trabalho de educação ambiental e artística com estudantes da escola Jatobazinho, sustentada pelo Acaia Pantanal em Corumbá (MS). Eles farão um levantamento sobre os artistas e suas criações, após a divulgação do catálogo. Além disso, cada doador será homenageado com uma bocaiúva, palmeira símbolo do Pantanal. A ideia é plantar cada muda no terreno da escola, formando um bocaiuval.

 

Notícias relacionadas:

90% dos brasileiros veem queimadas como ameaça ao clima e meio ambiente

Queimadas concentram-se em áreas privadas e recém-desmatadas na Amazônia, revela Inpe

Pantanal: queimadas batem recorde dos últimos 22 anos

 

Rua Antares, 100, Santa Lúcia
Belo Horizonte / MG CEP: 30360-110
Telefone: (31) 3291 0661

Assine e receba as novidades e notícias sobre nossas ações, eventos e meio ambiente