Número de queimadas registrado no Brasil em 2020 é o maior da década

Fogo no Pará. Crédito: Victor Moriyama/ Greenpeace

Pantanal ficou com o pior índice da história, com 30% de seu território consumido pelas chamas.

Em 2020, o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) registrou 222.798 mil focos de incêndio, superando os índices da última década. O resultado aponta alta de 12,73% em comparação ao ano anterior, quando 197.632 queimadas foram identificadas em todos os biomas brasileiros.

Pela série histórica do Inpe, iniciada em 1998, os anos que acumularam o maior número de incêndios florestais foram 2007, 2004 e 2005, com 393.915, 380.446 e 362.566 focos, respectivamente. O ano passado ocupou o oitavo lugar no ranking, rompendo a marca de 10 anos sem índices de queimadas superiores a 200 mil focos por ano.

Pantanal é o bioma mais afetado

No ano passado, o Pantanal sofreu os efeitos do pior índice de queimadas da história. Aproximadamente 30% de seu território foi consumido pelas chamas, o que corresponde a mais de 40 mil quilômetros quadrados. Em 2020, foram registrados 22.116 focos de incêndio no bioma, mais que o dobro contabilizado em todo o ano de 2019: 9.928.

Amazônia lidera o ranking

Assim como o Pantanal, a Amazônia registrou, em 2020, número maior de queimadas em relação a 2019. Só no ano passado, foram identificados 103.161 focos. O valor é quase 17% maior que o registrado em 2019 (88.201 focos). Embora a floresta tenha liderado o ranking de focos no Brasil, a destruição no bioma foi menor que a vista no Pantanal, devido a sua extensão.

A Amazônia ocupa cerca de 49% do território brasileiro, abrangendo os estados do Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins e uma fração do estado do Maranhão.

Nos últimos anos, o fogo tem avançado paralelamente ao desmatamento no bioma. Uma análise divulgada pelo Inpe no ano passado, mostrou que 45,4% das queimadas na Amazônia, registradas entre agosto de 2019 e setembro de 2020, ocorreram em áreas recém-desmatadas.

Cerrado, Mata Atlântica, Caatinga e Pampa

No total, os biomas Cerrado, Mata Atlântica, Caatinga e a Pampa registraram 97.521 focos de incêndio em 2020. A maioria sofreu com leve alta no número de focos, com exceção da Mata Atlântica, cuja taxa diminuiu, passando de 17.896 (2019) para 17.513 (2020) queimadas.

 

Focos por bioma

2020

2019

Caatinga 

14.504

14.127

Cerrado 

63.819

62.905

Mata Atlântica

17.513

17.896

Pampa

1.685

1.393

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Rua Antares, 100, Santa Lúcia
Belo Horizonte / MG CEP: 30360-110
Telefone: (31) 3291 0661

Assine e receba as novidades e notícias sobre nossas ações, eventos e meio ambiente