Operação fecha garimpo ilegal dentro de terra indígena no Pará

Crédito: MPF e PF

Garimpeiros ocupavam área de cerca de 1 milhão de metros quadrados da Terra Indígena Apyterewa, uma das mais invadidas do país

Garimpeiros ilegais estavam explorando uma área de cerca de 1 milhão de metros quadrados dentro da Terra Indígena Apyterewa, localizada entre os municípios de São Félix do Xingu e Altamira, no Pará. Uma operação conjunta realizada pela Polícia Federal (PF), Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Polícia Militar (PM) e Ministério Público Federal (MPF) desmantelou a atividade. A terra indígena do povo Parakanã é atualmente uma das mais invadidas do país.

No local, conhecido como “Pista Dois”, os agentes encontraram sete pás carregadeiras, um trator e dez conjuntos de motores-bombas, todos utilizados para escavar o solo em busca de ouro. Os fiscais se depararam também com armas, munição e mercúrio, produto extremamente tóxico usado para separar o ouro nas atividades de mineração ilegal.

O maquinário de grande porte encontrado no garimpo foi inutilizado durante a operação, conforme prevê a legislação ambiental para casos em que os agentes não possuem meios para apreender e guardar o material. A Polícia Federal estimou o valor das máquinas em pelo menos R$ 2 milhões, o que indica pessoas de grande poder econômico por trás do garimpo.

Ao perceberem a aproximação dos agentes, os garimpeiros que estavam no local fugiram para a floresta, o que impossibilitou a prisão. Contudo, foram encontrados documentos que permitem a identificação dos donos do garimpo ilegal. Os investigadores trabalham para identificar todos os envolvidos e responsabilizá-los perante a Justiça pelos crimes e danos provocados ao meio ambiente.

Rua Antares, 100, Santa Lúcia
Belo Horizonte / MG CEP: 30360-110
Telefone: (31) 3291 0661

Assine e receba as novidades e notícias sobre nossas ações, eventos e meio ambiente