Aplicativo ensina crianças a identificarem árvores da Mata Atlântica

Plataforma apresenta contos sobre cinco espécies narrados por vozes da música brasileira

Reconectar crianças e adultos à natureza de forma lúdica e encantadora. Esse é o propósito do aplicativo educacional infantil Natu – Contos das Árvores, criado em parceria com a Fundação SOS Mata Atlântica. A plataforma apresenta contos de cinco espécies de árvores da Mata Atlântica, escritos por um time de autores premiados da literatura infantojuvenil e narrados por vozes importantes da música brasileira.

O aplicativo foi lançado em abril deste ano para o sistema IOS com árvores mapeadas em parques e praças de São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ) e Uberaba, em Minas Gerais. A ideia é que os usuários façam uma espécie de “caça ao tesouro” e aprendam a identificar a embaúba, ipê-amarelo, jequitibá, pau-brasil e pau-ferro utilizando o celular. Depois de baixar o aplicativo, o usuário faz um rápido cadastro na plataforma e já pode começar a aventura. Ao selecionar a cidade, o app apresenta uma lista de parques ou praças mapeados. Basta escolher o local e a espécie que deseja encontrar. A partir daí, um mapa direciona o usuário e mostra a distância, a pé, da árvore.

Ao encontrá-la, um vídeo animado com a árvore se apresentando se inicia automaticamente. Depois, o respectivo conto e narração são liberados na plataforma. A biblioteca armazena as histórias e fichas técnicas, que trazem curiosidades, fotos e desenhos científicos sobre a espécie encontrada. Os materiais podem ser relidos e ouvidos quantas vezes quiser, em qualquer lugar.

Um financiamento coletivo na plataforma Catarse está aberto para desenvolver a versão do aplicativo para Android. A meta é alcançar R$ 16.522,00. Com doações a partir de R$ 15 quem participa do financiamento tem recompensas, como o plantio de mudas pela SOS Mata Atlântica, livro infantil, poster com ilustração do artista Arthur Daraujo, entre outras.

Até o momento foram arrecadados R$ 16.045,00. Se a meta for ultrapassada, o projeto pretende mapear novas áreas, incluindo pelo menos um parque nas cidades de Belo Horizonte, Recife e Curitiba. A campanha seguirá ativa por mais 26 dias. Colabore! A previsão de entrega do app para Android é julho de 2020. Em ambas as versões o aplicativo é gratuito.

“Nosso maior objetivo é democratizar o aplicativo, tornando o material educacional acessível para mais adultos, crianças e escolas. Quando o criamos, pensamos em disponibilizar um conteúdo lúdico e original sobre o universo da natureza para reconectar as pessoas com o meio ambiente, principalmente as crianças, que estão cada vez mais distantes do verde nas grandes cidades”, afirmou Fernanda Sarkis Coelho, idealizadora do aplicativo.

Histórias

Em “Amélia e seu Ipê-amarelo”, Amélia que tinha tudo amarelo, até seu cabelo, adorava um eucalipto, mas não ligava para um ipê-amarelo que tinha em seu sítio. Quando ele floresceu na primavera, isso mudou. Já em “Árvore de Estimação”, uma menina fica triste por ter perdido o gramado e a sombra fresca de sua árvore de estimação queimada em um incêndio, onde ela tinha seu balanço. Em “À procura do Pau-Brasil”, uma dupla de irmãos tentam de todas as formas descobrir se a árvore que eles encontraram era mesmo a espécie que deu nome ao nosso país.

No conto “O pica-pau e o Pau-ferro”, um pica-pau se aventura até a cidade e encontra uma árvore diferente daquelas do bosque onde morava, pois ela era muito dura. E em “Simãozinho e o pé de Embaúba”, o macaco Simãozinho tem medo de altura, mas sonha em subir na árvore para comer seus lindos frutos.

Lenine, Ney Matogrosso e Fernanda Takai estão entre os grandes nomes da música brasileira que narram as histórias. Confira os autores dos contos e os responsáveis por emprestar suas vozes às árvores da Mata Atlântica:

Pau-ferro: autor: João Anzanello Carrascoza / narração: Mart'nália
Ipê-amarelo: autora: Índigo / narração: Tiê
Jequitibá: autor: Tiago de Melo Andrade / narração: Lenine
Embaúba: autor: Claudio Fragata / narração: Ney Matogrosso
Pau-Brasil: autora: Andréa Pelagagi / narração: Fernanda Takai

Rua Antares, 100, Santa Lúcia
Belo Horizonte / MG CEP: 30360-110
Telefone: (31) 3291 0661

Assine e receba as novidades e notícias sobre nossas ações, eventos e meio ambiente