Árvore abricó-de-macaco floresce por todo o tronco

Tronco de abricó-de-macaco/ Crédito: Antonio Dourado - Flickr

Planta tem frutos grandes e pesados

Originário da Amazônia, o abricó-de-macaco (Couroupita guianensis) chama a atenção pela inconfundível beleza. Na época de floração, mais comum nos últimos meses do ano, as flores tomam conta de todo tronco da árvore, surgindo desde o solo até as ramificações superiores. Além do intenso perfume, elas possuem beleza singular: cada flor possui seis pétalas vermelhas, miolo lilás, e estames brancos, amarelos e/ou rosados.

Também conhecida como amêndoa-dos-andes, castanha-de-macaco e curupita, a árvore atinge 30 metros de altura e seu tronco chega a medir 50 centímetros de diâmetro. Além do tronco florido, a espécie possui frutos redondos, semelhantes a uma bola de futsal, que pesam entre 300 gramas e três quilos.

De casca castanha e polpa creme, os frutos surgem logo após a época de floração. Quando exposto ao ar, sua parte interna ganha coloração azul-esverdeada, exalando odor desagradável. Em média, a maturação dos frutos dura em torno de três a quatro meses.

O abricó-de macaco distribui-se por toda a região amazônica, tendo como principal habitat as margens inundáveis dos rios, várzeas e igapós. Apesar de ser nativa de solos brejosos, a árvore também se desenvolve em terrenos secos, principalmente nas regiões central e sul do Brasil. Fora do país, pode ser encontrado desde a Costa Rica, Panamá, Colômbia, Venezuela até as Guianas.

Usos

Com madeira leve e macia ao corte, a espécie é frequentemente explorada para fabricação de embalagens, brinquedos e papel, sendo empregada também na caixotaria e construção de interiores. Devido às belíssimas flores, possui grande valor ornamental, embora o peso e o cheiro forte dos frutos possam tornar a espécie desapropriada para alguns locais.

Quando vazios, seus frutos são utilizados como cuia para colher água por ribeirinhos e povos indígenas. Sua polpa serve de alimento para várias espécies de animais – como bois, cavalos, aves e peixes – e também para humanos, que a consomem in natura.

A planta ainda possui propriedades antimicrobianas e antifungicidas, podendo ser utilizada na medicina popular. O chá do abricó-de-macaco pode ser feito com suas folhas, flores ou casca, ajudando no tratamento de hipertensão, tumores, dores e processos inflamatórios, segundo a tradição.

Rua Antares, 100, Santa Lúcia
Belo Horizonte / MG CEP: 30360-110
Telefone: (31) 3291 0661

Assine e receba as novidades e notícias sobre nossas ações, eventos e meio ambiente