Informações Ambientais

Faça compostagem

Além de contribuir para redução de emissão de gás do efeito estufa, método é essencial na diminuição de resíduos domésticos, barato e produz fertilizante natural

Foto Institucional
Crédito: rossanymouji.blogspot.com
14 de Junho de 2013

Cerca de 3% do gás metano que ajuda a causar o efeito estufa é gerado pelo lixo orgânico doméstico que corresponde a 60% dos resíduos produzidos em uma casa. Uma ferramenta contra esse problema é a realização de compostagem que pode dar destinação sustentável para o lixo orgânico. Ela ainda contribui para que você tenha um jardim bonito e saudável.

 

A compostagem é um método para tratamento dos resíduos sólidos no qual o material orgânico é decomposto por micro-organismos na presença de oxigênio, até o ponto em que poderá ser armazenado e manuseado com segurança e aplicado ao meio ambiente.

 

 

Vantagens

 

Além de contribuir na redução de emissão de gases do efeito estufa (GEE), o método é essencial na diminuição de resíduos domésticos, pode ser feito sem muitos gastos em qualquer domicílio e produz o composto fertilizante ou húmus, que pode beneficiar o meio ambiente como fertilizante natural em jardins e na agricultura.

 

Produtos da compostagem são largamente utilizados em jardins, hortas, substratos para plantas e na adubação de solo para produção agrícola em geral, como adubo orgânico devolvendo à terra os nutrientes que necessita, aumentando sua capacidade de retenção de água, permitindo o controle de erosão e evitando o uso de fertilizantes sintéticos.

 

Como fazer

 

As cascas e talos de alimentos, folhas, flores, pó de café, saquinhos de chá e até a casca de ovo, podem ser destinados à compostagem. Apesar de o nome passar a ideia de que seja um trabalho difícil, fazer o reaproveitamento desses alimentos é bem simples e não necessita de muito espaço. A dica é viável até mesmo para quem mora em apartamento.
Em entrevista concedida ao jornal O Estado de S. Paulo, a consultora ambiental da ONG Ecomarapendi, Érica Sepúlveda, explicou como passo a passo o processo de compostagem.

 

Após ser separado, o ideal é que todo o material orgânico seja picado, para acelerar o processo de decomposição.

 

Para que seja feita a compostagem é preciso uma caixa plástica com tampa. Érica explica que o ideal é que a caixa tenha de 30 a 40 cm e devem ser feitos furinhos no fundo da caixa. Assim haverá troca de oxigênio e o líquido não ficará acumulado no recipiente.
O preparo da caixa deve ser feito em camadas alternadas, primeiro a de terra e depois o material orgânico. O húmus também é uma ótima alternativa como fonte de micro-organismos e pode ser a terceira camada a ser depositada da caixa de decomposição. Minhocas também são ótimas alternativas para serem colocadas na terra.

 

A dica para evitar o mau cheiro é utilizar a borra do café, que também serve para espantar formigas e outros insetos. Após serem feitas as diversas camadas, a caixa deve ser fechada e é preciso revirar o composto a cada três dias. Se forem usadas minhocas essa etapa não é necessária.

 

Então é só esperar e em três meses a terra estará adubada e pronta para servir de vitamina para outras plantas.

 

Fontes:
http://essetalmeioambiente.com/dicas/
http://www.mma.gov.br/estruturas/secex_consumo/_arquivos/compostagem.pdf
http://www.ciclovivo.com.br/noticia/aprenda_como_fazer_uma_tecnica_simples_de_compostagem



 

Agenda

Casa Autossustentável: É Possível?
Terça ambiental
04 de Julho de 2017