Espécie da vez

Mutum-de-penacho dorme todas as noites no mesmo lugar

Ave vive em pares ou grupos familiares e tem tiques nervosos como movimentos súbitos de sacudir a cabeça lateralmente e eriçar o penacho

Foto Institucional Mutum-de-penacho macho / Crédito: Rudimar Narciso Cipriani
02 de Maio de 2017

O estiloso mutum-de-penacho (Crax fasciolata) passa a maior parte do dia no chão, procurando por frutos, folhas e brotos de plantas. À noite, empoleira-se para dormir, escolhendo sempre o mesmo local.

Mede cerca de 83 centímetros de comprimento e pesa, aproximadamente, três quilos. O macho é preto com a região da barriga branca e a fêmea tem a plumagem preta listrada de branco, cabeça e pescoço preto, peito canela e barriga bege.

A ave está presente ao sul do rio Amazonas, na região compreendida entre o rio Tapajós e o Maranhão, do Brasil central até o oeste de São Paulo, Paraná e Minas Gerais. As populações da Amazônia, pertencentes à subespécie Crax fasciolata pinima, encontram-se ameaçadas de extinção, sobretudo em consequência da caça.

São três subespécies reconhecidas:

- Crax fasciolata fasciolata: ocorre no Brasil nas regiões central e sudeste, Paraguai e no norte da Argentina nas províncias de Formosa, Chaco, Corrientes e Misiones;
- Crax fasciolata grayi: ocorre no leste da Bolívia, nos departamentos de Beni e Santa Cruz;
- Crax fasciolata pinima: ocorre no nordeste do Brasil.

Reprodução

O mutum-de-penacho faz seu ninho sobre as árvores, onde a fêmea põe de dois a três ovos brancos com a casca bastante áspera, que choca durante 30 dias.

Os filhotes já nascem espertos e de olhos abertos. Nos primeiros dias, movimentam-se sobre a cauda da mãe e logo entre a galhada, sempre dormindo sob as asas da mãe. Acompanham os pais ainda durante alguns meses.

Hábitos

O mutum habita o chão de florestas de galeria e bordas de florestas densas. Vive aos pares ou em pequenos grupos familiares. Embora passe a maior parte do tempo no chão, empoleira-se para dormir. Procura sempre o mesmo poleiro, mas em noites enluaradas fica bastante inquieto, abandonando o ponto tradicional e buscando outro local próximo.

A ave possui alguns tiques nervosos, como abrir e fechar a cauda e movimentos súbitos de sacudir a cabeça lateralmente e eriçar o penacho.

Agenda