Espécie da vez

Rolinha-do-planalto é redescoberta após 75 anos desaparecida

Ornitólogo que avistou ave por acaso em área de Cerrado em Minas Gerais está desenvolvendo projeto de conservação da espécie

Foto Institucional Rolinha-do -planalto / Crédito: Rafael Bessa/Divulgação
18 de Julho de 2016

Após 75 anos sem registro comprovado, um grupo de pesquisadores anunciou, no final de maio, a redescoberta da rolinha-do-planalto (Columbina cyanopis), espécie exclusiva do Brasil, ameaçada principalmente pela destruição do Cerrado brasileiro, seu habitat. Até o momento, foram identificados pelo menos 12 indivíduos da espécie.

Descoberta em 1823, a rolinha-do-planalto só foi vista novamente em 1904 e, depois, em 1941. Desde então, sua presença nunca mais foi registrada. Em junho de 2015, ela foi avistada quase por acaso pelo ornitólogo Rafael Bessa, durante uma expedição pelo Cerrado em Minas Gerais.

Ele conta que, enquanto procurava um atalho em campo, se deparou com um local particularmente bonito, que tinha aspecto diferente do restante do Cerrado. Resolveu fazer uma parada e, ali, ouviu um canto desconhecido.

"Na manhã seguinte, voltei ao lugar e consegui gravar essa vocalização com meu microfone. Reproduzi o som e a ave veio em minha direção, pousando em um arbusto no meio da florada. Fotografei o animal e, quando olhei a foto com atenção, no visor da câmera, vi que tinha registrado algo incomum", contou Bessa. Ele foi o primeiro na história a obter uma foto da rolinha e também sua vocalização.

A partir daí, Bessa se juntou a um grupo de ornitólogos: Luciano Lima, do Observatório de Aves do Instituto Butantan, em São Paulo; Wagner Nogueira, da Sociedade para a Conservação das Aves do Brasil (SAVE Brasil); e Marco Rego e Glaucia DelRio, ambos do Museu de Ciência Natural da Universidade Estadual da Luisiânia (Estados Unidos).

O grupo têm trabalhado simultaneamente no registro científico da redescoberta e em um plano de conservação, com o objetivo de assegurar a sobrevivência da ave a longo prazo. A localização exata do achado só será divulgada quando o plano de conservação estiver pronto e em operação.

"Nossa preocupação agora é a conservação da ave. Estamos estudando diversas linhas de atuação no desenho deste plano. A principal delas é garantir que a região onde a espécie foi detectada seja transformada em uma área de conservação, o que beneficiaria não apenas a rolinha-do-planalto, mas também outras espécies ameaçadas que ocorrem na área", explica Bessa.

Wagner Nogueira afirma que o ambiente onde a ave foi encontrada talvez seja tão raro quanto o próprio animal. "Talvez a maior parte das áreas do Cerrado onde se encontra esse tipo de ambiente já tenha sido devastada - o que explicaria o fato da ave estar perdida há tanto tempo. Agora que a encontramos novamente, temos a oportunidade de garantir sua conservação", disse.

Incomum

Segundo Nogueira, existem oito espécimes da rolinha-do-planalto taxidermizados em museus. Cinco deles haviam sido coletados na Serra das Araras, em Mato Grosso, e os outros no sul do Goiás e no interior de São Paulo. Dois estão no Museu de Zoologia da Universidade de São Paulo (USP) e os demais distribuídos nos Estados Unidos e na Europa.

Características

Exclusiva do Brasil, a rolinha-do-planalto tem olhos azuis claros e manchas azuis escuras nas asas, que se destacam da plumagem predominantemente castanho avermelhada.

Conhecida também como rolinha-brasileira e pombinha-de-olho-azul, a ave pode medir até 17 centímetros de comprimento. Sua dieta alimentar é composta por grãos e ainda pouco se sabe sobre sua rotina reprodutiva. A ave é considerada criticamente ameaçada de extinção e a destruição de seu habitat é o principal fator responsável pelo desaparecimento da espécie.

Agenda