Entrevistas

Madeira feita a partir de resíduos plásticos ganha prêmio no Sustentar
Foto Institucional Ecomadeira utilizada em deck de piscina / Crédito: ecoblock.com.br
11 de Junho de 2014

Durante a abertura do Sustentar deste ano, ocorrida no início de maio, diversas entidades foram premiadas por iniciativas sustentáveis. A Ecoblock Indústria e Comércio Ltda foi classificada em 3º lugar no ranking de produtos e tecnologias sustentáveis com a ecomadeira.

A Ecoblock foi criada em dezembro de 2004 "a partir da ideia de transformar tudo aquilo que para a maioria não tinha mais valor em produtos nobres e ecologicamente corretos". O produto tem aparência e manuseio semelhantes ao da madeira natural e é proveniente de resíduos industriais e fibras vegetais.

A ecomadeira é composta por 70% de resíduos plásticos industriais e domésticos e 30% de resíduos de fibras naturais, como casca de arroz, casca de coco, raspa de couro e juta. De acordo com informações do site da empresa, estima-se que a cada 700 Kg de ecomadeira produzida preserva-se uma árvore adulta, o que equivale a 233 mil sacolas de supermercado.

Os consumidores também saem ganhando com a ecomadeira, já que sua durabilidade é maior que o produto convencional e não precisa de manutenções. "A Ecoblock dá garantia de cinco anos nos seus produtos, mas acreditamos que a durabilidade é muito maior. O tempo já está provando isso, pois produtos vendidos há mais de oito anos ainda se encontram em excelentes condições", exemplifica Victor Borges, sócio diretor da empresa.

Borges conversou com a Amda. Confira a entrevista:

Amda - Como surgiu a ideia de criar uma indústria que transforma lixo em madeira?

Victor Borges - O desenvolvimento deste novo equipamento e processo foi nos apresentado há 10 anos, quando resolvemos investir e aprimorar o projeto.

Amda - De onde vêm os resíduos?

VB - Principalmente de Minas Gerais, mas também de Goiás, Mato Grosso e Bahia.

Amda - Há alguma parceria com aterros, por exemplo?

VB - Ainda não há acordos diretos com aterros, entretanto já recebemos resíduos captados nos mesmos.

Amda - A Ecoblock utiliza fontes limpas de energia para fabricar seus produtos?

VB - Utilizamos energia elétrica da Cemig.

Amda - Quais tipos de resíduos são utilizados para fabricação da ecomadeira?

VB - O produto é fabricado 100% através de resíduos de plásticos variados tais como PP, PE (de baixa, média ou alta densidade), PET, PU etc

Amda - Qual a importância deste prêmio para a Ecoblock?

VB - Este prêmio é importante, pois nos incentiva a seguir em frente, vencendo o paradigma da madeira vegetal versus a madeira biossintética feita para durar.

Amda - A Ecoblock recebeu algum apoio do poder público?

VB - Temos um regime tributário especial oferecido pelo governo de Minas, sobre o faturamento. Se não fosse por isto o negócio seria inviável, pois o negócio não gera crédito de ICM nas compras de resíduos.

Amda - Quando a ecomadeira começou a ser fabricada?

VB - No final de 2005

Amda - Conte um pouco sobre o produto - informações como durabilidade e vida útil

VB - Como tem 70% de plástico ele é impermeável, logo não deteriora. Em testes realizados, ficou provado que a ecomodeira é superior à madeira natural em todos os sentidos, menos à flambagem. A Ecoblock dá garantia de cinco anos nos seus produtos, mas acreditamos que a durabilidade é muito maior. O tempo já está provando isso, pois produtos vendidos há mais de oito anos ainda se encontram em excelentes condições.

Amda - Quais as maiores dificuldades enfrentadas para fabricação da ecomadeira?

VB - A estabilidade da produção, pois nossa matéria prima não é padronizada, dificultando a padronização do produto em termos de cor.

Amda - Qual foi o investimento feito para produzir ecomadeira?

VB - Até agora mais de R$ 10 milhões.

Amda - Em quais locais a ecomadeira pode ser utilizada?

VB - Praticamente em todas as situações que se utiliza madeira e outros em que a madeira vegetal não é apropriada.

Amda - Como é o processo de fabricação desse material?

VB - O processo se chama intrusão.

Amda - Qual o ganho para o meio ambiente deste produto?

VB - Redução da derrubadas de árvores e limpeza do meio ambiente.

Amda - E para os consumidores? O custo da ecomadeira é menor que as convencionais?

VB - Sim, pois como a durabilidade é muito maior e ela não precisa de manutenção, o consumidor ganha em não ter que dar manutenção em nossos produtos e renovar a madeira natural.

Amda - A ecomadeira já é reconhecida no mercado?

VB - Sim, já ganhamos diversos prêmios tais como: Chico Mendes, Casa Cor, Sustentar, Green Best, entre outros.

Amda - O senhor acredita que o prêmio será um ponto positivo para ajudar na expansão do produto?

VB - Naturalmente, por ajudar a consolidar o produto ecomadeira/ madeira plástica no mercado.

Agenda

Casa Autossustentável: É Possível?
Terça ambiental
04 de Julho de 2017