Ações

Vetor Sul de Belo Horizonte

A Amda foi a primeira entidade ambientalista que denunciou empreendimentos imobiliários como responsáveis por grandes e irreversíveis impactos ambientais e lutou para que fossem obrigados a ter licenciamento ambiental.  A região ao sul de Belo Horizonte abriga ainda (apesar de terem sido reduzidos e estarem fortemente ameaçados) expressivos remanescentes de Mata Atlântica com presença de campos ferruginosos, e é altamente valorizada para expansão urbana. Grande parte desses remanescentes foi preservada por empresas mineradoras, mas está ameaçada pela especulação imobiliária.


Projetos de abertura ou asfaltamento de rodovias para melhoria do trânsito viário ou para estimular a especulação são a segunda grande ameaça aos mesmos. A proposta pela qual a Amda tem lutado é que haja planejamento territorial para a região, visando manter integridade máxima desses remanescentes, e interconectividade com áreas mais ao sul, onde existem ainda grandes florestas.


Atualmente, há grande mobilização por parte de condomínios e organizações não governamentais na região que também lutam contra a expansão imobiliária desordenada.


Agenda

Casa Autossustentável: É Possível?
Terça ambiental
04 de Julho de 2017